CERES

ASSOCIAÇÃO CRICIUMENSE DE APOIO A SAÚDE MENTAL

ARTIGOS

voltar

O Outono inspira-nos a deixar ir tal qual folhas secas...

Nossa mente tem a capacidade de deixar ir, é um mecanismo real, todos nós alguma vez na vida experimentamos essa sensação de alívio, aumento de felicidade e liberdade. Vejamos um exemplo, vamos pela estrada e enfrentamos uma fila, sentimos raiva, frustração, de repente, vê-se o absurdo e ridículo daquilo. A pressão alivia a raiva passa e sentimo-nos livres e felizes.

Existem técnicas para liberar o consciente e muitas vezes você empodera o que você sente a não ficar à mercê do mundo e suas reações para com ele. Já não és uma vítima, você remove a pressão da reatividade involuntária.

Temos programações, crenças e sentimentos negativos, que gestam pressões que vão se acumulando e nos fazem “azarados” e essa é a causa de muitos de nossos problemas e doenças, nos justificando que é parte da condição humana. Nossa vida geralmente gira em torno de fuga de conflitos internos causados pelo medo e a ameaça do infortúnio, erodindo nossa autoestima, tanto interna como externamente.

Tememos nossas emoções porque possuem tal quantidade de negatividade que poderíamos nos sentir ultrapassados se olhássemos mais fundo. Os pensamentos ou fatos, não são dolorosos, e sim os sentimentos que os acompanham.

Uma emoção pode criar milhares de pensamentos ao longo do tempo, por exemplo, uma lembrança dolorosa de infância que se ocultou durante muitos anos, faz com que diversos pensamentos se associem a esse simples acontecimento. Se pudéssemos nos entregar a sensação subjacente, todos esses pensamentos desapareceriam num instante e esqueceríamos o acontecimento.

Há uma pesquisa científica (Gray e LaViolette, 1981), que concluiu: “pensamentos são arquivados no banco de memória de acordo com as diferentes nuances dos sentimentos associados a eles”. Um sentimento que se deixa partir, rende-se, liberta-nos de todos os pensamentos associados a ele.

Qual é o status de entrega? Aquele onde você está livre de emoções negativas, em um determinado contexto para que a criatividade e a espontaneidade possam ocorrer sem oposição ou interferência de conflitos internos. Permitindo-nos experimentar a natureza básica do universo, isso quer dizer o maior bem possível em cada situação.

Embora possa soar bastante filosófico, quando nós cremos ser possível e verdadeiro deixar ir os sentimentos ruins, este é o melhor presente que podemos dar para aqueles que compartilham de nossas vidas. (Inspirada enseñanza Dr David R. Hawkins)

 

voltar

GALERIAS DE FOTOS